Entre em contato agora
+55 11-2976-8937
+55 11-97684-1015

Crenças limitadoras

Crenças limitadoras

Porque a maioria dos seres humanos se conformam com tão pouco nas áreas fundamentais da vida? Porque tememos a mudança? Porque não inovamos e deixamos que se expresse o gênio criativo que vive em nosso interior?… Porque a maioria dos seres humanos se conformam com tão pouco nas áreas fundamentais da vida? Porque tememos a mudança? Porque não inovamos e deixamos que se expresse o gênio criativo que vive em nosso interior? Porque fazemos ouvidos moucos ao chamados que a vida nos dá? Porque resistimos a ser excepcionais?
A resposta a essa e a outras questões semelhantes está nas Crenças limitadoras. Crenças essas que acolhemos,  abrigamos e alimentamos sobre nós mesmos.
Enquanto nossos valores nos motivam a fazer algo, as crenças nos permitem ou não, elas são as regras com as quais vivemos. Crenças não são fatos, são derivadas de maneira como interpretamos a realidade em um dado momento e repetimos a fórmula em outras situações. Temos crenças, sobre outras pessoas, sobre nós mesmos e sobre nossos relacionamentos. Porém, nem todos os eventos dependem de nossas crenças, a lei da gravidade existe e continuará existindo que a conheçamos ou não, ou mesmo se acreditamos nela ou não. Quando passamos a tratar algumas crenças como se fossem fixas e imutáveis, elas podem se tornar empecilhos para aquilo que podemos fazer, são as crenças limitadoras.
Para se livrar das crenças limitadoras, entenda-as não como verdades imutáveis, mas como pressuposições, o que garante o direto a mudança. Escolha uma crença, faça-a gerar uma ação. Se uma crença, agora tratada como pressuposição, não lhe traz bons resultados, mude-a.
Evite a auto-sabotagem verifique se o resultado esperado , pela ação gerada pela crença, passa pelo crivo da possibilidade, capacidade e merecimento. Você tem que acreditar que:

  1.     É possível alcançá-la?
  2.     Você é capaz?
  3.     Você merece alcançá-la?
  4.  

Os detalhes desse modelo para substituição de crenças limitadoras por crenças fortalecedoras nos próximos posts.  Aguarde!